terça-feira, 27 de novembro de 2012

Aconteceu: Reunião do GRESSOF em Blumenau

          O Boa Vida teve o privilégio de receber as integrantes do GRESSOF-Grupo de Estudos do Serviço Social Funerário no último dia 23 de novembro.
A reunião contou com as seguintes integrantes: 
  • Célia S. Querido- Trabalha na  Prever Assistência Familiar em Ribeirão Preto – São Paulo;  
  • Kety C. B. Biscalchin - Trabalha na Abil Adm. de Bens Santa Isabel  (Grupo Unidas/Abil) em Piracicaba –São Paulo;
  • Silvia D. C. P. E. Gonçalves - Trabalha na Medicon em Piracicaba – São Paulo;
  • Tássia Hostin - Trabalha no Boa Vida em Blumenau – Santa Catarina;
  • Vânia M. de S. Assunção - Trabalha na Organização Social de Luto Bom Pastor em Americana – São Paulo e como nova integrante do GRESSOF: Simone Sedano - Trabalha no Pax Primavera em Naviraí - Mato Grosso do Sul.
Devido o trabalho da Assistente Social Tássia ser em conjunto da Psicóloga Patrícia, a mesma participou da reunião do grupo, com o objetivo trocar experiências sobre o trabalho.

      As participantes foram recebidas com um café delicioso, posteriormente houve a apresentação das componentes do GRESSOF e acolhida à nova integrante Simone de Naviraí - Mato Grosso do Sul. Em seguida foi realizada a leitura da ata anterior bem como a definição das próximas reuniões para 2013 e levantamento de novos projetos.
Por volta das 12h 30 min. as participantes foram almoçar num restaurante no Centro da cidade de Blumenau.
As integrantes conheceram as dependências do Boa Vida e da Funerária Haas e trocaram rápidas conversas com colaboradores das empresas citadas.
Posteriormente Drª Greici Maestri Bussoleto - Psicóloga ministrou a palestra "Cuidando de quem cuida - Um olhar ao profissional da assistência social". Greici abordou um tema pertinente, pois as assistentes sociais lidam frequentemente com a vulnerabilidade social dos usuários e das famílias. Lidam também com pessoas que possuem carências, não só financeiras, mas carência afetiva, familiar entre outras.
      Greici relatou que em certos momentos, é necessário abrir mão das atribuições profissionais, dos saberes preconcebidos para se fazer aquilo que é necessário.
O profissional sabe o que é necessário para o outro, para a família que é enlutada pela sua rotina, pela sua experiência e sabedoria.
Greici enfatizou ainda o que a Lei N. 8662 de 7 de junho de 1993 fala sobre a profissão de Assistente Social: “... orientar, encaminhar, prestar providências, sem esquecer que se trabalha com seres humanos e que o respeito à dor do outro deve ser inerente à intervenção do assistente social.” (2011, p.222).
E realmente é isso, o trabalho do Assistente Social é lidar com o ser humano, é ouvi-lo, orientá-lo, é trabalhar com as questões sociais que ele traz. E no ramo de assistência familiar, este trabalho é ainda mais específico e centrado.
         A palestra foi um grande aprendizado o que limitou foi o tempo, pois como a maioria das integrantes eram de São Paulo, voltaram no mesmo dia para as suas cidades. Antes de terminar a reunião do GRESSOF, houve a revelação do "Amigo Secreto". Por volta das 15h  15 min. houve o encerramento.
         Em nome da direção, Tássia que coordena o Serviço Social do Boa Vida relatou o seu profundo agradecimento as colegas do GRESSOF que sairam da sua zona de conforto e vieram de longe participar da reunião e conhecer o Boa Vida e a Haas em Blumenau.
A profissional relatou que: "Para o Boa Vida é um privilégio ter a reunião do GRESSOF em sua sede, pois é a primeira vez que esta reunião acontece na região Sul do Brasil e as profissionais que participam do GRESSOF são extremamente importantes para que a classe desses trabalhadores continuam criando, inovando, desenvolvendo seu papel que é de fundamental importância nas empresas de assistência familiar".


Abaixo segue algumas fotos da reunião:

  

As participantes trocando experiências profissionais:




Na palestra sobre "Cuidando de quem cuida - Um olhar ao profissional da assistência social", ministrada pela Drª Greici Maestri Bussoleto - Psicóloga (está de costas na foto):




As participantes da reunião (esq. para dir.): Simone, Silvia, Vânia, Patrícia, Dra.Greici, Kety, Célia e Tássia:



Integrantes do GRESSOF (esq. para dir.): Silvia, Tássia, Vânia, Kety, Célia e Simone:


terça-feira, 13 de novembro de 2012

O que falar e o que fazer num velório ?


        O velório é um ritual que simboliza um acontecimento:  a morte. É um momento de socialização da dor e de iniciar um processo doloroso de desvinculação para os familiares, conhecido como luto.
No entanto, muitas pessoas tem dúvidas, não sabem como agir ou o que dizer na hora de manifestar apoio ou conforto a quem acaba de perder um ente querido.
           Com intenção de diminuir a dor e o sofrimento de quem perdeu um dos seus, fica aquele pontinho de interrogação. O que eu devo dizer? Como devo agir diante do enlutado?
Algumas dicas são importantes para que no desejo de ajudar, não causemos desconforto ou que nossas palavras, naquele momento sejam inadequadas e não façam nenhum sentido para quem chora a morte de alguém querido.
        Por mais que possamos acreditar que sabemos o que o outro está sentindo, por que já vivenciamos a morte de alguém importante em nossas vidas , jamais sentiremos a mesma dor. Cada um sofre e sente a sua maneira.
O que não dizer:
- “Foi vontade de Deus”;

- "Sei bem como te sentes";
- Poderia ter sido pior', 'pelo menos ele/a não sofreu';
- Isso logo passa! Não chore;
- Tão novo (a) coitado (a);

- “Podes ter outros filhos” ou “Ainda bem que tens outros filhos” (no caso da perda de uma criança).
            Se não souber o que dizer, simplesmente dê um abraço carinhoso e não fale nada. É preciso ter o bom senso e perceber quando é o momento de refletir e ficar em silêncio. Há momentos em que o silêncio fala mais do que mil palavras. Sua presença por si só significa uma demonstração de carinho. Se você for um amigo íntimo da família poderá oferecer ajuda no que puder. Em momentos como este certamente a família precisará de ajuda para questões mais burocráticas. Se oferecer ajuda, esteja disponível de coração, do contrário não o faça apenas para ser gentil.
O velório é um momento de respeito, seriedade e consideração.  Haja como gostaria que agissem com você.

"Só podemos entender o outro nos colocando em seu lugar, e mesmo assim imaginaremos o que eles sentem e jamais sentiremos a mesma dor ou alegria".

         


Fonte: memorial.com.vc/dicas-velorio e www. centromaieutica.com.br

Colaborou Patrícia dos Santos – Psicóloga CRP-12/10686 - Serviço Social Boa Vida.  Escreva para Patrícia através do e-mail:  psicologia@boavida.com.br

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

02 de Novembro - Dia de Finados


          O Dia de Finados é comemorado anualmente em 02 de Novembro. Ir ao cemitério, levar flores, acender velas, participar de uma missa ou culto em memória do ente querido, são maneiras de celebrar a vida eterna das pessoas que já faleceram.
Os rituais, a cultura de homenagear um dia para os falecidos varia muito de localização ou religião, mas segue os princípios do catolicismo, pois a partir do século XI, os papas Silvestre II, João XVII e Leão IX passaram a exigir tal celebração.
      A escolha da data (02 de novembro) se deu em virtude do dia de todos os santos ser comemorado no dia 01 de novembro, pois os religiosos acreditavam que todas as pessoas ao morrerem, entram em estado de graça, mesmo não sendo canonizados.
Neste ano mais uma vez o Boa Vida realizou uma ação social nos principais cemitérios de Blumenau, Indaial, Timbó e Pomerode.
      Como forma de homenagear o ente querido, os colaboradores do Boa Vida distribuíram velas e mudas de árvores aos visitantes nos cemitérios.

O Dia de Finados é um dia de lembranças, de saudades!


Na foto (esq. para dir.) as colaboradoras Jociana e Ana Paula no Cemitério Municipal da Rua Bahia:



Na foto (esq. para dir.) os colaboradores Ana, Pablio e Soraia no Cemitério Municipal da Rua João Pessoa :



Na foto (esq. para dir.) as colaboradoras Aline, Bárbara e Tássia no Cemitério Municipal da Rua Progresso :


Na foto (esq. para dir.) os colaboradores Valdemar, Leandro, Luciano, Patrícia, Andreia T. e Tânia no Cemitério Jardim da Saudade :


Na foto (esq. para dir.) os colaboradores  Sandriléia  e  Sr.Hercílio no Cemitério Municipal de Pomerode :

Na foto (esq. para dir.) as colaboradoras Sulamar e Andreia M. no Cemitério Municipal de Indaial:



Na foto (esq. para dir.) os colaboradores Almir e Maria Olga no Cemitério Municipal de Timbó:


Referência: http://www.brasilescola.com/datacomemorativas/dia-de-finados.htm
Colaborou Tássia Hostin - Assistente Social - CRESS 4237



terça-feira, 6 de novembro de 2012

Ocorreu em outubro: Treinamento sobre Liderança Transformadora


   Patrícia e Tássia participaram em outubro do treinamento : Liderança Transformadora que foi ministrada pelo Professor Elton Soares e ocorreu nas dependência do Plano Boa Vida.
Entre vários assuntos que ele abordou, mencionou que geramos expectativa na vida de outras pessoas e quando essa expectativa é frustrada pode haver o conflito.
O líder deve falar e saber ouvir o que precisa ser melhorado. Um grande líder sabe o que quer, comunica as suas intenções, posiciona-se corretamente e transfere o poder para sua equipe.
    Tanto o líder quanto o liderado deve declarar as suas expectativas em relação ao outro, ou seja, dizer o que você espera do outro. Esse é o primeiro item para o sucesso.
A segunda é que o líder não deve fazer promessas que não se pode cumprir. Não existem verdadeiros líderes sem seguidores convictos.
O palestrante mencionou que a eficácia pessoal e da organização é proporcional a força da liderança. Ou seja, se uma empresa funciona muito bem, é por que ela tem grandes líderes que conseguem dirigir esta empresa.
     O professor falou ainda que o líder reproduz nos outros o que é, ou seja, que as atitudes do líder muitas vezes será “copiada” pelo liderado. Por isso antes de cobrar algo, seja exemplo.
Esclareceu ainda que o verdadeiro líder, preza pelo diálogo, está presente, acompanha, transmite informações e é influente. O verdadeiro líder motiva por persuasão e procura ouvir os colaboradores.
     Enfim, foi um treinamento importante para os colaboradores do Grupo Haas.
E para finalizar deixamos aqui uma frase que fala sobre a liderança:

“A liderança mais eficaz é conseguida por meio de exemplo, e não de lei”. (John Maxwel)



Na foto os colaboradores do Grupo Haas que participaram do treinamento:



Colaborou Tássia Hostin - Assistente Social CRESS 4237 - Boa Vida