segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O ano de 2012

            Mais um ano se finda e com ele a certeza de que sempre é hora de mudar, inovar e recriar. O ano de 2012 para nós integrantes do Serviço Social, foi um ano de mudanças positivas na qual passou a fazer parte da equipe do Serviço Social Sr.Ademir que realiza assistências aos velórios e também leva as famílias no cartório.
Neste ano também foi criado o Grupo Girassol – Apoio ao Enlutado do Boa Vida que tem como objetivo possibilitar espaço saudável de troca e reflexão sobre vivência de luto. O grupo foi e está sendo divulgado através das rádios, dos informativos, dos atendimentos no pós óbito e das visitas domiciliares e a participação é gratuita dos clientes Boa Vida ou não.
       Como inovação, Patrícia e Tássia ministraram uma palestra no SESC voltado para a terceira idade com o tema: "As perdas do dia a dia", no qual explanaram que o luto não é manifestado somente com a perda do ente querido e sim por outras situações, separações e/ou rompimento de vínculos.
Tivemos ainda, neste ano, a participação mais efetiva da Tássia no GRESSOF – Grupo de Estudos do Serviço Social Funerário e como marca histórica, houve uma reunião do GRESSOF na sede do Boa Vida em Blumenau, na qual assistentes sociais de outros Estados participaram.
Patrícia realizou os acolhimentos no pós óbito com mais frequência e as visitas domiciliares ocorreram de forma mais efetiva. Esses são alguns dos diferenciais do Serviço Social para o cliente.
         O Serviço Social há 5 anos e 8 meses desenvolve suas tarefas para os clientes do Boa Vida. E para desenvolver suas ações conta atualmente com o trabalho da Patrícia que é a Psicóloga, dos colaboradores Ademir, Dalmo e João que realizam assistência aos velórios e levam as famílias no cartório e conta também com Tássia que é a coordenadora do setor e Assistente Social. São 3 profissões fundamentais que prestam diariamente atendimento personalizado para as famílias que perderam seu ente querido.
        É através da sensibilidade, do atendimento humanizado e do apoio personalizado que o Serviço Social constrói seu caminho ano a ano no Boa Vida. E este setor é que avalia se tudo que o Boa Vida prometeu na hora da venda do plano, realmente se efetivou com a contratação do serviço funerário. Este setor ouve as sugestões e críticas dos clientes e tem como um dos objetivos buscar soluções e inovações para os clientes.
Mas todo este respaldo e esta confiança que o Serviço Social adquiriu ao longo da sua jornada no Boa Vida é devido a credibilidade que o cliente teve para com o setor, é devido ao trabalho realizado com amor e zelo pelos colaboradores que ali trabalham, é devido a confiança que a direção depositou no setor e devido também a cumplicidade e confiança que os colaboradores dos outros setores da Haas tem para com o Serviço Social do Boa Vida.
      Agradecemos a todas as pessoas que direta ou indiretamente apoiaram e ajudaram o Serviço Social a desempenhar suas funções.

Desejamos que Deus continue a ser o comandante da sua e da nossa jornada.
Que todos possamos ter saúde para desenvolver nossas atividades no trabalho e viver bem com nossos familiares.
Que não nos falte o pão de cada dia e o amor que é o combustível da alma.

Lembre-se: “Em toda a tarefa que realizar com o amor, será bem feita”. (Autor desconhecido).

"Feliz Natal e um 2013 com muita sabedoria, paz e realização dos sonhos" !


Com carinho Ademir, Dalmo, João, Patrícia e Tássia.


Na foto (esq. para dir.):
Ademir, Patrícia, João, Tássia e Dalmo:




segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Palestra sobre Planejamento de Carreira


          No dia 06 de dezembro, Patrícia dos Santos - Psicóloga do Boa Vida e demais colaboradores participaram de uma palestra nas dependências do Hotel Himmelblau. A palestra foi gratuita e foi oferecida pelo INPG, a ministrante da palestra foi a Psicóloga Sandra Márcia Liger que abordou o tema: Planejamento de Carreira.
            A palestrante abordou questões pertinentes quando o assunto é a busca por reconhecimento e desenvolvimento profissional. Afirmou que, a base de todo sucesso pessoal, familiar e profissional está no autoconhecimento. E que o sucesso ocorre quando sorte encontra preparação, ou seja, em um mercado cada vez mais competitivo e informatizado, não basta ter a informação, ou o conhecimento sobre as coisas, e sim, ser atualizado e ter competência para aplicar o conhecimento.
            É preciso ter associado ao seu nome a maior quantidade de adjetivos possíveis, porque é através dos adjetivos (características, qualidades) que somos lembrados. Como você quer ser lembrado? Apaziguador(a), confiável, determinado (a), criativo(a). Escreva dois adjetivos que melhor o definem e pergunte as pessoas que trabalham e que convivem com você se elas te veem desta maneira. Faça isto!
            É preciso também saber comunicar, e comunicar não significa apenas falar, até porque muito do que nós comunicamos não está no que falamos, mas em nossos gestos, expressão corporal, facial. O corpo também fala, e muito. Você sabe receber e dar feedback? Você sabe ouvir? Pense nisso!
            É preciso trocar o falar de por falar com, assim evitamos fofocas e mau entendidos. Quando pensamos em comunicar algo, precisamos fazer o teste das 3 peneiras gregas: É útil? É verdade? É boa? Às vezes, até corresponde a realidade, mas raras vezes é bom ou útil… Então, para que perder tempo ocupando minha mente com fofocas sobre a vida alheia. Que me interessa se fulano fez isso de ruim, ou sicrano fez ou disse aquilo contra alguém, se beltrano é assim, ou se não é… Qual a utilidade que isso tem em minha vida? Nenhuma.
               Para sermos bem sucedidos é preciso ter inteligência emocional → ter disposição para fazer com que as coisas aconteçam e mais do que isso, perceber que em toda crise, existe uma oportunidade. Você pode escolher se quer chorar em meio as dificuldades, ou se quer vender lenços.
            Precisamos ser resilientes; isto quer dizer que é preciso manter-se são num ambiente insano. Resiliência é um termo que a psicologia emprestou da física, que significa voltar ao estado “normal”, de origem, após passar por algum tipo de estresse. O melhor exemplo para ilustrar isso, é o de um elástico.
            No entanto, Job (2003), que estudou a resiliência em organizações, argumenta que a resiliência se trata de uma tomada de decisão quando alguém se depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade.
Para encerrar, a palestrante fechou a noite com um vídeo espetacular para reflexão chamado: O menestrel de William Shakespeare.

 ONDE VOCÊ QUER CHEGAR? SE VOCÊ NÃO SABE, QUALQUER CAMINHO SERVE.     
                       
Na foto da esq. para dir. : Taíse, Elke, Leandro, Rafael, Patrícia e Sandra, colaboradores do Boa Vida:

Colaborou: Patrícia dos Santos – Psicóloga do Boa Vida, Formação em Tanatologia e  Pós graduanda em Gestão de Pessoas.