terça-feira, 19 de agosto de 2014

Como se comportar num velório (parte 2):

Dando continuidade as dicas de como se comportar num velório, abaixo passamos a segunda parte com mais 3 sugestões segundo especialistas:
Para ver a primeira parte clique aqui !




4- Esteja atento(a) à religião da família:

       Esse é outro tema de dúvidas e insegurança. Para cada religião há um ritual diferente. Para os católicos, enviar flores ao velório é comum. Já para os judeus, muçulmanos e espíritas esse ritual não é utilizado.
       Na hora do cumprimento ao enlutado, no caso dos muçulmanos eles recebem apoio só depois da cova fechada. Já os japoneses e budistas apresentam o chefe da família ou a pessoa designada para tal e entregam junto um envelope com dinheiro para ajudar nas despesas do funeral.
Entre os evangélicos, a demonstração de respeito e bem-estar emocional e espiritual são dirigidos a família e não ao falecido. E para os espíritas a morte não deve ser questionada, pois eles acreditam ser primordial manter vibrações positivas num velório.



5- Evite ficar em dúvida de ir ou não num velório:

"Mesmo que algumas pessoas pensam em não ir no velório, os rituais são fundamentais para ajudar a assimilar o que se passou", observa Maria Helena. "Mesmo que a presença individual não seja percebida, ela faz diferença para a família".



6- Se não puder ir ao velório, escreva:


Pode ser um cartão ou telegrama. Sobre o e-mail, ainda há controvérsias por ser considerado impessoal demais. Escreva no papel as histórias que você tem da pessoa que faleceu, dessa maneira tocará o coração dos enlutados. Nunca é tarde para isso, mesmo que já tenham se passado meses.


Acompanhe! 
Semana que vem, continuaremos com as últimas dicas e mostraremos a parte 3 de
 "Como se comportar num velório".



Referências:

LUFT, L.Perdas e Ganhos: Luto e Renascimento. 1. ed. SARAIVA, 1990.

REVISTA DIRETOR FUNERÁRIO. São Paulo. Ano XVII N º 218, junho de 2014.

Colaborou Tássia Hostin - Assistente Social  - CRESS 4237
Coordenadora do Serviço Social Boa Vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário