segunda-feira, 30 de março de 2015

Vale a pena guardar objetos ?




Quando fui noiva comprei um jogo de talheres caríssimo, gigante, banhado a ouro! Não casei.
Dei de presente pro meu pai, que nunca teve coragem de abrir a maleta pra usar em casa: "Isso é muito chique pro dia-a-dia". Ele faleceu.
Fiquei sem pai, sem casa, "apenas" com um jogo de talheres caro, sem uso, por ser muito chique pro dia-a-dia.
Quando me mudei pra minha casa nova, me deparei com aquela maleta, não lembrava nem a senha pra abri-la (sim, tinha senha). Quando consegui abrir, fiquei namorando um século aqueles talheres que seriam pra mim e pro meu marido, depois pra mim e pro meu pai. E não foram! Ali estava eu, querendo saber o que faria com eles! Pensei em guarda-los de novo, vender...
Mas pra que isso, gente? A vida já não me deu respostas suficientes? Não deu tempo de usar com ninguém que quis, e iria deixar estocado mais uma vez?
Eu voltaria no tempo pra ter usado com o meu pai, nem que fosse pra usar a faca de peixes pra passar manteiga no pão! Oras, os talheres são meus e faço deles o que quiser!
Ahhh pai, se soubesse disso.. Teríamos sido "chiques" juntos!
Pra que guardar pra depois, esperar ocasiões especiais? Porque não viver agora?
PRA MIM, MEU DEPOIS É HOJE!
Conviver com a morte de perto ensina algumas coisas, além de SEMPRE, sempre dizer o que sinto, a morte me ensinou a VIVER (e a usar meus talheres).
Amanhã pode ser, mas também pode não ser. E se não for, que merda que eu fiz de não usar aqueles talheres, que merda que eu fiz de não ter te chamado pra sair, que merda que eu fiz de não ter dito que gosto de verdade de você!
Então vou fazendo assim com a minha vida e tem dado certo: uso meus talheres, minhas roupas bonitas, minha maquiagem pra comprar pão, meus "oi's" pra quem quero. Uso meus HOJES, todos os dias, como se fossem especiais, e não é que eles se tornam realmente especiais?
Todo dia é dia de ser feliz. Todo dia é dia de ser "chique", por que eu quero ser especial hoje, agora. Não tenho tempo pra depois.
PORQUE O MEU DEPOIS, REALMENTE É AGORA.





Por Ruana Homem - Via Facebook


Colaborou Tássia Hostin - Coordenadora do Serviço Social Boa Vida.
Assistente Social CRESS 4237
E-mail: tassia.hostin@boavida.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário