quinta-feira, 7 de maio de 2015

O que leva uma pessoa a pensar em ser mãe?

Prezados(as) leitores, nesta semana que antecede o dia das mães, tivemos a colaboração do texto abaixo de uma mãe que trabalha no Boa Vida!
Desejamos a todas as mamães um "Feliz Dia das Mães"!

A todos(as) uma ótima leitura!

O que leva uma pessoa a pensar em ser mãe?

São tantas preocupações. Quem é mãe ou pai e nunca pensou que o filho pode se ferir, imaginou ele caindo, pensou que podemos colocá-los no mundo e simplesmente as circunstâncias o tirarem de nós. Quem trabalha neste meio como eu sente um aperto cada vez que uma criança ou adolescente falece. Acho difícil alguém dizer que nunca, principalmente as mães/pais.

O que dizer do sentimento de colocar outro ser no mundo, as angústias de ficar sem dormir pois o filho está gripado, o medo de ele não acordar, a sensação de estar acontecendo algo de errado quando está longe. Os sentimentos são muitos e dos mais diversos. Nós, pais, somos iguais as crianças, que num dia chora, ri, fica chateado... vários sentimentos ao mesmo tempo e todo este turbilhão nos deixa exaustos, sem vontade de fazer nada, só deitar a cabeça no travesseiro e dormir para enfrentar no dia seguinte mais um turbilhão de sentimentos.

Depois temos a rotina de trabalho diária, que com a modernidade precisamos enfrentar para podermos dar o conforto necessário para a família. Temos que enfrentar todos os sentimentos num único dia. As vezes saímos de casa já estressados com filhos, família e temos que enfrentar a rotina fora no trabalho, os afazeres domésticos e pensar o que vai fazer no almoço, janta etc...

Mais afinal, pra que ter um filho? Pra que ser mãe se é tudo tão difícil hoje em dia, se as pessoas vem e te dizem que ter filho é ruim, que você vai ver só como é e blá, blá, blá. 
Bom, eu posso dizer que ter um filho nos torna mais humanos, nos deixa mais serenos e amorosos. Aprendemos a amar realmente quando nos tornamos mãe/pai. Antes até podemos amar, mais ainda há aquele amor egoísta, imaturo. Depois que se é mãe/pai, nós tiramos uma parte do nosso coração e depositamos num novo ser, e isso....isso é para sempre, aconteça o que acontecer.











Escrito por Simone Grabner Tanaka - Assistente Administrativa do Boa Vida -Escritório de Indaial.
Homenagem a filha Paula.

Um comentário: