segunda-feira, 31 de outubro de 2016

02 de Novembro - Dias de Finados

                   Resultado de imagem para finados  
















O dia de Finados (02 de novembro) foi criado para lembrar e homenagear as pessoas que faleceram.
A palavra finado é um adjetivo que qualifica algo ou alguém que finou, que chegou ao fim, que está morto. Por esse motivo, o Dia de Finados também é conhecido como Dia dos Mortos.
Cada país segue uma tradição para celebrar este dia. Por exemplo no México as celebrações duram 3 dias e as ruas são enfeitadas e ocorrem desfiles nelas.
Para os católicos esta data é bem importante e desde o século XI  celebram este dia, pois afirmam que no dia de Finados os vivos devem interceder pelas almas que estão no purgatório, esperando a purificação para entrarem no Céu.

         A maioria deles, na semana que antecede a data, vão nos túmulos, realizam a limpeza, trocam as flores e objetos pessoais do falecido e marcam missa em nome da pessoa que faleceu.
Já para os protestantes o Dia de Finados serve  para lembrar das coisas boas que os antepassados deixaram, como o legado de um caráter idôneo, por exemplo. Mas entendem que as pessoas precisam ser cuidadas enquanto estão vivas. Após a morte, nada mais resta senão o juízo.

        Independente da existência da data e formas ou não de homenagear o ente falecido, entendemos que o principal é preservar o sentimento de amor existente dentro de cada coração que perdera alguém. E o tempo vai passar, outros momentos vão chegar mas o que vale são as lembranças boas que ficaram.
  


Referência:

Finados Significados.  Disponível em:
 Acesso em: 22/10/2015.

Universitário.  Disponível em:
Acesso em: 22/10/2015.


Colaborou Tássia Hostin –
Coordenadora do Serviço Social Boa Vida


E-mail : tassia.hostin@boavida.com.br

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Grupos de apoio a pessoas enlutadas "ON LINE"




Mais um dia de Finados se aproxima e milhares de pessoas ficam tocadas, sensibilizadas e introspectivas.
Limpeza e visitas aos túmulos, mudanças de fotografias, dedicatórias em redes sociais e diversas homenagens são realizadas para os que já se foram.

Falar do luto atualmente é algo que está mais presente no dia a dia das pessoas, ainda mais pelas redes sociais.
Nas redes sociais as pessoas se sentem mais confortáveis, mais confiantes em desabafar e através de grupos de apoio on line ajudam-se mutuamente a passar pela dor da perda do ente amado.

  • Para mães que perderam seus filhos existe no facebook o grupo chamado “Mães de Anjo":


  • Existe também "Cuidado com a perda gestacional e neonatal" que tem o mesmo propósito do grupo acima.
Link: https://www.facebook.com/cuidadocomaperdagestacionaleneonatal/


  • E um documentário chamado: “Segundo o Sol” mostra as dores de quem perdeu um filho antes ou logo após o parto


  • Há também uma comunidade no Facebook chamada: “Vamos falar sobre o Luto ?
Nesta várias pessoas dão depoimentos de como estão lidando com esta nova fase.

Link da página no Facebook:

Link do blog:


Para abordar o luto e passar orientações de como lidar com as fases é importante se aperfeiçoar, estudar o tema.
A experiência pessoal (vivência do luto) as vezes ajuda a entender, porém é necessário a leitura e estudo diário.




O Boa Vida conta atualmente com a Patrícia dos Santos que é psicóloga, possui pós graduação em Gestão de Pessoas, Formação em Tanatologia e Formação em Terapia Cognitiva Comportamental.
Tem vasta experiência em atender pessoas enlutadas e foi/é coordenadora do Grupo Girassol-Apoio ao Enlutado Boa Vida (Saiba mais aqui:

Este grupo é presencial e conta também com a coordenação e apoio de Tássia H. de Deus - Assistente Social, que possui pós graduação em Gerontologia e Formação em Tanatologia.

Para obter maiores informações do Grupo Girassol Boa Vida, favor ligar para 3222 99 99 falar com Tássia ou Patrícia ou enviar e-mail para:

servicosocial@boavida.com.br






Colaborou Tássia Hostin -
Coordenadora do Serviço Social
Assistente Social CRESS 4237
E-mail: tassia.hostin@boavida.com.br






segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Não tem comparação !

Tem gente que faz sem pensar. Outros o fazem na tentativa de ajudar. Mas comparar sofrimentos - e soltar frases do tipo "ah, mas você não sabe como é perder..." - não faz bem a ninguém. Cada luto é único, assim como cada história de amor.





“Nós podemos tentar ‘medir’ o nosso luto para justificar a profundidade da nossa dor, para nos lembrar que poderia ser ainda pior. Mas tentar estabelecer uma hierarquia de sentimentos não faz bem algum.” – quando li essa chamada no site American Modern Loss, que assim como o "Vamos falar sobre o luto" trata o tema do luto sem tabu e com muito carinho, logo me lembrei de um dos primeiros aprendizados que tivemos no começo do nosso projeto.

Cada luto é singular.

Não pode e nem deve ser comparado. 

Para quem não sabe, uma das primeiras atividades que realizamos – bem antes desse site existir – foi pedir para que conhecidos e estranhos relatassem sua experiência de luto para um estudo. Naquele momento, final de 2014, não sabíamos ao certo como poderíamos ajudar outras pessoas e tivemos a ideia de começar ouvindo mais gente e em seguida levamos nossas percepções para especialistas no assunto. 

Em poucas semanas, recebemos mais de 170 emails com relatos abertos e muito emocionantes de várias partes do país. Algumas pessoas haviam passado por perdas recentes, como o pai que contou do suicídio do filho ocorrido há menos de um mês. Outros resgataram memórias de 20, 30 e até 40 anos. 

Apesar de encontrarmos vários sentimentos e acontecimentos compartilhados, entendemos após a primeira dezena de depoimentos lidos que cada história de amor era única e assim era cada luto vivido. 

Ficou claro como “o luto” é uma abstração: cada um vive o seu, ou os seus. E mesmo quem passou por mais de uma perda – e recebemos algumas histórias assim, inclusive o meu próprio depoimento – se refere aos lutos, no plural. Cada perda gera sentimentos e reações próprias pois depende da relação com quem foi e também do momento de vida, da rede de apoio, da personalidade e fé, etc.

O curioso é que, apesar da singularidade do luto ser uma obviedade para terapeutas e especialistas, para o senso comum muitas vezes é ‘uma coisa só’. Talvez o desconhecimento sobre o tema faça com que muitos vejam o luto como uma experiência única. Ou, em outros casos, como meia dúzia de experiências ordenadas em uma hierarquia de valor, sendo a perda de um filho inegavelmente a experiência mais difícil. Mas como nos alerta o artigo do Modern Loss, não ganhamos nada ao tentar medir e hierarquizar o sofrimento do outro. Pelo contrário, apenas quando entendemos as singularidades de cada experiência é que conseguimos realmente praticar a empatia e acolher o processo de cada um. 


 Por Mariane Maciel 26/09/2016



Referência: 

http://vamosfalarsobreoluto.com.br/post_helping_others/nao-tem-comparacao/
Para quem lê em Inglês, conheça o trabalho da Rebecca Soffer e Gabriela Birkner, fundadoras do Modern Loss. 

Acesso em 10/10/2016


Colaborou Tássia Hostin de Deus
Coordenadora do Serviço Social BoaVida
E-mail: tassia.hostin@boavida.com.br

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Novidade: Boa Vida Pet


       O Plano Boa Vida Pet chegou como uma grande novidade a Blumenau e cidades vizinhas.
Quem é cliente Boa Vida tem desconto especial para aderir ao plano. Este desconto equivale a R$ 5.00 (cinco reais) ao mês.
Plano Boa Vida Pet nasceu para trazer maior comodidade e vantagens para aqueles que estão sempre ao nosso lado: os nossos animais de estimação! 
A partir de julho de 2016 iniciamos este projeto que já vinha sendo elaborado há alguns meses. Atualmente temos em média de 20 empresas parceiras, entre pet shop, clínica veterinária, creche, adestramento e até farmácia de manipulação, isso tudo pensado para que as famílias que hoje tem animais em casa, tenham um maior conforto ao cuidar do seu amigo. 
     Sabemos que em muitas vezes o custo de manter um animal saudável acaba sendo grande, então aderindo ao Plano Boa Vida Pet a família terá descontos e vantagens exclusivas que com certeza fará muita diferença!
O objetivo do plano é também garantir um fim digno ao seu pet, trazendo maior segurança para a família com a cobertura de cremação. O plano oferece duas opções de cobertura de cremação, que seria da cremação individual (quando a família recebe a urna com as cinzas) e a cremação coletiva     (nesse a família recebe apenas um certificado de cremação, mas as cinzas são depositadas pelo crematório em um lugar próprio). Dessa forma a família terá a certeza que o seu amigo teve uma partida digna e sem ter a dor de enterrá-lo em seu quintal ou deixá-lo em uma clínica veterinária.
       Como forma de presentear os 300 primeiros clientes do Plano Boa Vida Pet, fechamos uma parceria com o hospital veterinário de Santa Catarina, onde ao celebrar o plano o cliente ganha uma consulta gratuita e a implantação de um chip de identificação no pet (este procedimento é totalmente indolor e servirá de apoio caso o pet venha a se perder, o chip contém um número de identificação e através desse número será possível entrar em contato com a família do amiguinho).



Para contratar o plano acesse o stite http://www.boavidapet.com.br/contrate-ja/

Ou ligue para 3222 9999 ou vá em um dos escritórios do Boa Vida.




Colaborou: 
Mariana Oliveira de Jesus
Vendedora Interna - Boa Vida
Fone / Fax: (47) 3222 9999 - Ramal: 9931 
E-mail: